Feitiço teu.

O que você fez? Qual o segredo, vai me conta. Estava no beijo ou no sorriso, meu bem eu preciso, saber se foi seu abraço, ou nosso amasso. Qual foi o feitiço? Nunca pare o teu feitiço. (…) Eu arriscaria te explicar, talvez soubesse te falar mas, em ti eu chego, e em ti eu quero ficar, de ti que eu parto, e é pra ti que quero voltar. Todo dia antes de partir, já tô pensando em retornar.

Nunca pare o teu feitiço.

Sobre quando eu te encontrei.

Eu perdi as rédeas dos meus pensamentos.
Eles agora são dos nossos lindos momentos,
Nuances do que ainda não vivemos,
São histórias do que ainda não temos,
Mas que, com o passar do tempo,
Quero que sejam parte do que é eterno.

Quando não há saída.

Eu vejo as consequências, e quero, e desejo enfrenta-las. Somos os sonhos que não vivemos, as loucuras que não fizemos e as risadas que não demos. Somos os demônios e os anjos dentro de cada um. Somos a ilusão dos domingos e a diversão com os amigos. Somos os dois lados. Cada um do seu jeito, no mesmo beco sem saída.

Reflexo.

Eu procurei ser alguém que pudesse ajudar, procurei ser o motivo, o lugar seguro, a vontade de voltar, de ficar; procurei e achei nas palavras, a chance de ser a chave, o caminho de quem está desamparado e, ao mesmo tempo, encontrei em grandes doses, a minha cura. Ficaram algumas sequelas, é claro, a gente já não se sente ‘tão raro’. Mas é melhor assim.

Um laço, um abraço ou um amasso.

Eu não sou rei, não sou príncipe muito menos encantado, mas te ofereço esse céu estrelado, um beijo na testa ‘estalado’, nosso mais lindo laço, o nosso abraço e um amasso…aquele amasso.

Ela existe…

Me despedir de você, me dá aquela sensação de acordar de um sonho bom e, fechar os olhos tentando sonhar mais.

Never fails.

Publicado originalmente em Voraceando:
Fragmento: Gastaria todos os meus dias para me apaixonar por você novamente. Aproveitar todos os sorrisos tortos, seus olhares que, mesmo distantes, me protegiam, aproveitar suas palavras, suas brincadeiras que, no final do dia, eram meu colo. Gastaria todo meu bom humor quando dia parecesse te esmagar e tentaria fazer sorrir…

Profundamente coração.

Nós levamos um tempo até nos darmos conta. No fundo, vivemos por tentativas de querer viver aquilo por mais tempo. Abraçamos a menor das esperanças com a força que jamais imaginaríamos ter. Até aceitarmos os fatos da vida, vivemos pelas migalhas que ela dá. Não é sobre viver pelas pequenas coisas, é sobre viver pelas…