Reflexo.

Eu não te conheci.

Eu dei um tempo daqui, as tarefas, inúmeras tarefas, me tomaram o tempo que tinha pra derramar palavras para que o vento levasse para quem estivesse precisando. Tudo o que eu sinto tem ficado, guardado, empoeirado em meus cadernos mas, hoje, eu não quero copiar o que eu já escrevi. Talvez fosse esse o problema, eu não sei se é certo continuar com isso se eu não estiver atingindo quem mais precisa, na hora que precisa, antes que seja tarde.

Antes que só reste, um porquê, um sei lá, a dúvida, a sombra. Antes que só sobrem lágrimas. Mas eu me sinto tão culpado de não ter escrito algo, de não ter falado, te encontrado, mesmo não tendo te conhecido.

Nos esbarramos por aí, algumas vezes, nas sombras dessa cidade chamada depressão. Eu achei a luz antes de chegar ao fim do vale da sombra. E no meu caminho de volta vi o sofrimento, a angústia, de todos os que não conseguem nos ajudar.

E quem encontra a luz, pode iluminar.

Eu procurei ser alguém que pudesse ajudar, procurei ser o motivo, o lugar seguro, a vontade de voltar, de ficar; procurei e achei nas palavras, a chance de ser a chave, o caminho de quem está desamparado e, ao mesmo tempo, encontrei em grandes doses, a minha cura. Ficaram algumas sequelas, é claro, a gente já não se sente ‘tão raro‘. Mas é melhor assim.

Mais alguém se foi.

E, em meio a essa tempestade, não consegui ser o farol que ilumina o caminho, e traz os pés de volta a terra firme.

Cada mente é um universo, e ninguém nunca poderá imaginar o que se passou, ou se passa pela mente de cada uma das pessoas. Os únicos caminhos para entrar nesse universo são a conversa, a proximidade, o vínculo, a compreensão, a paciência, o tempo certo, a coragem e principalmente amor. As sombras nos tiram cada um desses caminhos, fazem anjos virarem cães raivosos, nos separam da realidade. O que é verdadeiro vira calúnia, e tudo é ameaça. Solidão.

Independente do que digam, você e todo mundo que chegou ao fim desse mesmo mal, tenho certeza que encontraram a luz. Hoje, sei que de algum lugar, iluminam os caminhos daqueles que os amaram, hoje do mais lindo lugar, se sentem agradecidos e cuidadosos com cada um que enfrentou as sombras para tentar ajuda-los, confortam a alma de cada um que se martiriza com ‘porquê’ ou ‘não é justo’. Porque realmente não é, mas também não é justo julgar o que não sabemos o que é, não se deve medir uma dor se não está sentindo-a e não se deve tentar entender, apenas aceitar e…deixar essa luz refletir.

A luz que reflete pode salvar;

A luz que derrota as sombras;

Que faz nascer a planta no chão;

Que nos faz acordar para um novo dia e, agradecer por ele, agradecer a cama, o travesseiro, a pessoa ao seu lado, o cachorro que latiu de madrugada, o café amargo da padaria e o trabalho mal remunerado, os parentes, amigos e mágoas do passado; mas veja é tudo teu. O mundo é todo t-e-u. Ame muito, chore muito, grite de felicidade, abrace sem medir forças. Seja intenso, mas seja: você. E irradie luz. Pois ela está dentro de cada um.

Essa semana começou tão triste, e eu senti que devia voltar a escrever. Não te conheci, não sei de tudo que poderia saber, mas me tocou. Me cutucou a alma, me fez sentir borboletas no estômago e meus dedos coçaram. Eu te agradeço, do fundo do meu coração, e desejo que você esteja em paz, cuide de todos que te amam de onde estiver. 

Nos ilumine.

Eu vou tentar sempre continuar…refletindo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s